A gravidez na vida de uma mulher é um período de grande transformação, trazendo esperança e alegria para uma casa.

PUBLICIDADE

Holly Hodson era uma dessas futuras mamães que estava muito feliz e ansiosa pela chegada de seu bebê.

Até que na reta final, no oitavo mês, algo terrível foi diagnosticado no feto.

Foi percebido que o feto estava com gastrosquise, que é uma má formação na barriga da criança durante a gestação, fazendo com que seus órgãos internos, como intestino e estômago, fiquem do lado de fora do corpo.

O médico deu a pior das notícias, que o bebê muito provavelmente não teria chances de sobreviver daquela forma e que, a melhor coisa a se fazer seria o aborto.

Os pais recusaram a triste proposta do médico e permitiram que a criança nascesse mesmo sabendo das complicações.

O intestino estava totalmente fora do corpo. Foi envolvido em um plástico filme pelo período de 15 dias até que o estômago ficasse completamente formado.

Após uma cirurgia delicada, foi possível colocar o intestino do bebê dentro da barriga, permitindo-o ir para casa após oito semanas. O médico que havia aconselhado o aborto, desculpou-se com a família e desejou felicidades.

PUBLICIDADE

Após 7 meses novas fotos foram registradas, mostrando o bebê totalmente normal e livre de complicações.

 

PUBLICIDADE

Gostou? então deixe seu like!